sábado, 18 de julho de 2015

Os Sonhos de Einstein, Alan Lightman

Enquanto trabalha na análise e e registo de patentes, Einstein elabora a sua teoria do tempo, que lhe ocupa todo o seu “tempo livre”, especialmente os seus sonhos.
Sob a forma de pequenos contos protagonizados pelos habitantes da cidade natal do cientista, cenário dos mesmos, AL relata o que seriam esses sonhos e exemplifica várias possibilidades de explicar como funciona o tempo. Das várias noções de tempo apresentadas, apenas nos é possível aferir que o tempo é sempre uma perceção humana.
Revelando um agradável equilíbrio entre divulgação científica e uma narrativa poética, no entanto, para o final, a estrutura começa a tornar-se enfadonha, o que é equilibrado pelas narrações episódicas e pela própria dimensão do livro. Este equilíbrio entre divulgação e uma narrativa poética, recorda-me a leitura de Sistema Periódico, de Primo Levi. Já a exploração do tempo como fenómeno inconsciente recorda-me O Palácio dos Sonhos, de Ismael Kadaré., dois livros que recomendo igualmente.

Tradução: Ana Maria Chaves| Editora: Asa II, SA | Edição: 10ª | Local: Alfragide | Impressão: Mirandela | Ano: 2010 (1994) | Págs.: 108 | Capa: José Gonçalves | Ilustrações: Luís Manuel Gaspar | ISBN: 975-972-41-1380-7 | Localização: BLX PF 82-31 LIG

Sem comentários:

Enviar um comentário