sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Exercício de escrita amorosa

Alheia ao sentido das palavras pousadas na página, encho a lápis a redondeza dos ós. Só a pouco percebo as palavras com que penso em ti.
corpo dorso percorro gotas cansaço convergem só ponto epicentro traço rotas com os olhos com mãos comigo toda nós amor
A minha mente foge para ti, mesmo nas palavras dos outros. Com elas faço o nosso poema:
com o meu corpo
percorro o teu dorso
as gostas do cansaço
convergem para o epicentro
a cada viagem
novas rotas
traçadas a mãos e olhos ofegantes
comigo contigo
toda sou tu
somos nós
talvez eu
quem sabe amor


Texto escrito a partir de uma passagem de Hei-de amar-te mais, de Tiago Salazar.

Sem comentários:

Enviar um comentário