quarta-feira, 10 de agosto de 2016

101 a 103

Onde comecei e onde hoje me encontro não parecem ter qualquer relação. Mas sem o primeiro, não estaria aqui. Sem ter perdido muito do que julgava garantido – e até monótono – não teria feito este percurso que julgava quase impossível, quer por medo do desconhecido, quer por um estúpido sentimento de imerecimento. Hoje, conheço-me melhor. Sei quais são as minhas zonas de conforto e sei também que estas se transformaram e que não serão as mesmas no futuro. Hoje, sei que os small steps são a minha forma de progredir… 
afinal, a tartaruga chega sempre mais longe que qualquer outro animal…

Sem comentários:

Enviar um comentário