quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Pequenas vitórias

Sou da opinião de que definimos a nossa vida, não nas grandes decisões, mas nas nas pequenas opções do quotidiano. Como, quando escolhemos beber antes de conduzir, quando passamos ao lado de eventuais abusos, quando não defendemos os nossos interesses porque julgamos que nada vai acontecer, quando esquecemos que somos o exemplo, quando não damos o primeiro passo porque achamos que não vale a pena. Depois, como poderemos esperar grandes vitórias ou aspirar a grandes actos?

Só dando o primeiro passo podemos chegar ao topo ou ao fim da grande viagem. Por vezes, dou por mim assoberbada e até arrepiada quando atinjo alguma das pequenas vitórias a que me proponho. Sinto um frio na barriga e até o receio de continuar a cumpri-las, porque atrás delas virão as grandes, que estão, quiçá, a menos passos do que julgamos.  

2 comentários:

  1. Obrigada pelas palavras Adelaide.....estavam a fazer-me falta.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ana, tudo de bom para ti. Ainda bem que, de algum modo, estas sentidas palavras puderam ajudar.

      Eliminar