quinta-feira, 4 de maio de 2017

A Oficina dos corações #2

Cara Adelaide,
Encontro-me sozinh@ já há algum tempo. Na verdade, há alguns anos. Por vezes, sinto necessidade de sair deste registo e arriscar conhecer novas pessoas. O meu círculo de amizades está sempre a incentivar-me e até (por vezes de forma descarada) a tentar combinar encontros com pessoas das suas relações. Devo arriscar um primeiro encontro?
Anónim@, Grande Lisboa

Car@ leitor@,
Haverá muito a dizer sobre primeiros encontros, mas o mais importante é perceber se é isso exactamente que quer. Tome alguns momento para perceber o que pretende com esse primeiro encontro.
Conhecer novas pessoas? Que tal começar por realizar uma nova actividade ou hobbie. Além de aprender algo novo e alargar os seus horizontes, está a melhorar a sua auto-estima e a a aumentar a sua rede de conhecimentos. Consequentemente, está a dar-se a oportunidade de conhecer alguém novo, sem o estigma ou o peso de um primeiro encontro.
Quer realmente um novo relacionamento romântico ou sente-se socialmente pressionad@? Nesse caso, escute-se e não haja em conformidade com o que acha que deve fazer, mas com aquilo que realmente quer. Por vezes, é bom ter um ligeiro empurrão de quem nos quer bem, mas há que evitar ser atirado para situações que não queremos, nem necessitamos de todo.

Lembre-se, quando uma relação termina, seja porque motivo, não há um período certo para voltar ao jogo do romance. Cada um tem o seu ritmo e é válido até quem já não sinta certa apetência em voltar ao jogo. Afinal, há etapas que não são simples quanto possa parecer. 
Cecilia Paredes

Sem comentários:

Enviar um comentário