domingo, 11 de junho de 2017

acumulação sentimental

No meu coração, ou na parte do meu cérebro que comenda as memórias e a contabilização das mágoas, assentam alegrias que não sei explicar e tristezas que nunca entendi.
Nunca senti necessidade de explicar(-me) as minhas alegrias. Estas sentem-se, aceitam-se, aproveitam-se. Racionaliza-las é retirar-lhes o seu valor de espontaneidade e irreverência.

Já as tristezas... talvez tivesse a ganhar com a sua análise. Mas falta-me perspectiva. Então, deixo cair, sobrepostas, emoções que me afloram e não compreendo. Acumulando e sedimentando ou esboroando-se com o tempo. 
Ana Maria Sena

Sem comentários:

Enviar um comentário