terça-feira, 20 de junho de 2017

A transformação pela viagem não será também uma das muitas ilusões que nos oferecem, como resposta à necessidade que temos de alterar o percurso ou os resultados menos positivos das nossas vidas? O que encontramos noutro lugar que não sejamos capazes de encontrar no nosso quotidiano? E que garantias há, que algures nos caminho ou no destino que ignoramos, nos encontramos? Os relatos de viagem não são, afinal, sempre relatos de regressos?

Sem comentários:

Enviar um comentário