terça-feira, 25 de julho de 2017

Não escrevo para me expor, Fabricio Carpinejar

Não escrevo para me expor, mas transpor o escrito,
Reavivar a matéria-morta. As palavras, como peras,
Perecem ao toque. E é tarde para não mastiga-las.

Palavras e palavras, destruíram as que me dariam significado.

Mudei de endereço e nenhum sinónimo me localiza.


Sem comentários:

Enviar um comentário