quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Aprendizagem ao longo da vida

A Aprendizagem ao Logo da Vida (ALV) é um tema que me é caro por diversas razões, que explanarei de seguida. Mas, em última análise, não tem a ver com a noção de que necessitamos de evoluir para dar resposta à exigências externas. É mais do que isso. É o sentimento de que não somos os mesmos durante o decorrer das nossas vidas e nesse percurso temos de encontrar em nós e ao nosso redor as respostas para uma viagem mais tranquila.
É uma explicação um pouco utópica e vasta? Vamos então perceber as minhas razões por esta atitude fazer parte do meu quotidiano:
a)    O mercado de trabalho está em constante mudança e para nos mantermos numa posição efectiva temos de nos adaptar. Para tal, é necessário tomar a iniciativa e inovar dentro das nossas instituições. Velhos do Restelo. Sempre os haverá e talvez um dia nos calhe esse papel. Até lá, vamos zarpar, nem que seja a remos.
b)    Iniciei a minha experiência profissional com muita insegurança. A minha licenciatura foi essencialmente teórica e o meu objectivo sempre foi adquirir o máximo de competências práticas. Entretanto, passaram-se quase 20 anos.
c)    Num momento de instabilidade pessoal e profissional, ponderei sair da função pública. Então, dei por mim a avaliar que competências tinha para voltar ao sector privado e percebi que, para esse retorno ser bem sucedido, necessitava de mais. Muito mais. Hoje, estou mais tranquila.
d)    Ao meu redor, existem tantas pessoas a quem reconheço valor e que estão em situação de desemprego ou de trabalho precário. Sei perfeitamente que o mérito raramente é reconhecido e que o sector privado é uma selva, no qual atacamos ou somos atacados. Então, além de valorizar a minha estabilidade, sinto que não devo desprezar as oportunidades que me vão surgindo. Além de que, ainda que estável agora, nada me diz que essa estabilidade se mantenha no futuro. Conheço casos a quem isso aconteceu.
e)    Actualmente, estou na fase em que quero partilhar com os demais aquilo que, por vezes a duras penas, consegui. Estou a estabelecer e a desenvolver pequenos projectos que permitam não só partilhar algumas das minhas aprendizagens, mas, sobretudo, permitir acompanhar alguém, para que o seu processo não seja tão solitário ou doloroso quanto o meu, por vezes, foi.
Muito sucintamente, estas são as minhas razões da ALV ser uma atitude diária. Acredito que este é um dos factores que me levará a atingir os meus objectivos e a chegar onde ainda nem sequer prevejo. 


Sem comentários:

Enviar um comentário