sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Meredith & I

Começou esta semana, num canal de cabo, a 14ª temporada de A Anatomia de Grey, que acompanha as desventuras da cirurgiã Meredith Grey num hospital de Seattle. E dei por mim a contabilizar que esta série tem acompanhado a maior parte da minha vida adulta. Então, é razoável ponderar se esta contribuiu de algum modo para o meu crescimento.
Uma das catch phrases utilizada na publicidade da série diz algo como: sou a melhor pessoa para te ajudar, porque, provavelmente, não há nada que já não tenha visto. Embora inverosimilhantemente, esta personagem já sobreviveu a uma tentativa de suicídio, à relação obsessivo-depressiva com a mãe e o seu diagnóstico com Alzeimer, um acidente de aviação,à morte da irmã mais nova, ao aparecimento de uma nova irmã, um relacionamento conturbado e uma ex-mulher, uma adopção, mais dois filhos, uma viuvez, um ataque de violência física... e a um grupo de amigos a quem aconteceu o que não lhe aconteceu a ela.
Em 13, 14 anos também muito mudou na minha vida. Descobri muito sobre mim, embora nem sempre tenha gostado do resultado. Descobri-me mulher, com forças e fragilidades. Situações que julgava permanentes e inalteráveis, e que até julguei durante muito tempo de marasmo, reverteram-se irremediavelmente. Perdi bens materiais e perdi pessoas. Os primeiros aprendi a superar. Quanto às pessoas, bem, tenho apenas a dizer que há lutos que perduram uma vida inteira. A verdade é que passei vários anos num continuo processo de luto de perspetivas de futuro e daqueles que eram, e continuam, a ser queridos.
E quem me acompanhou? A família, os amigos e, por mais estúpido ou ridículo que possa parecer, Meredith Grey. Olhando para trás, mesmo apesar de todas as incredulidades de uma série com 14 temporadas, com as quais ri, a verdade é que os episódios que me fizeram chorar foram a catarse e o escape necessário a muitos momentos de tristeza e de impotência perante as circunstâncias.
As reflexões iniciais e finais de cada episódio fizeram com que o antes e o depois, a acção e a consequência fossem mais fáceis de aceitar. Esta personagem passou por imensas transformações, sofreu, sobreviveu e voltou a encontrar a felicidade. Uma felicidade diferente, uma aceitação diferente. Esta mulher, e em momento algum podemos esquecer que estamos a falar de mulheres, é uma sobrevivente. Nós mulheres somos sobreviventes e se há algo que nos caracteriza é essa capacidade inata de resiliência. E é essa resiliência que que alguns episódios, através de inumeras lágrimas derramadas e muitos sentimentos contraditórios, me ajudaram a encontrar. E é isto, Meredith acompanha-me há 14 temporadas. E eu continuarei a acompanha-la durante tantas temporadas quantas me fizer sentido continuar a seguir e a encontrar nas suas desventuras o consolo ou o animo para seguir em frente. 
Título Original: Grey's Anatomy | Ano: 2017 | Temporada: 14 | Criadores: Shonda Rhimes | Elenco: Ellen PompeoJustin ChambersChandra Wilson, James Pickens Jr., Kevin McKidd, Jessica Capshaw, Jesse Williams, Sarah Drew, Camilla Luddington, Jason George, Caterina Scorsone

Sem comentários:

Enviar um comentário