domingo, 5 de novembro de 2017

Como divulgar a sua Comunidade de Leitores?

Como em qualquer evento, projeto ou actividade, a divulgação tem um papel preponderante na captação de novos participantes e é composta por pequenas peças de um puzzle muito grande, em que todas contam para o resultado final.
Em termos de Meios de divulgação institucionais, tudo depende dos que são adoptados pela instituição. Mas hoje em dia, quem não tem presença nas redes e plataformas sociais incorre numa grave falta de marketing. Os site institucionais e as mailing lists são igualmente importantes. Quer na divulgação, quer na manutenção de publico. Em primeira estância, a manutenção dos participantes (num projecto de média-longa duração) depende da capacidade de comunicação dos dinamizadores e destes criarem e manterem uma relação de satisfação e identificação por parte do público. Numa segunda estância, a mailing list personalizada do projecto é uma ferramenta fundamental:possibilita a sensação de inclusão, memso quando um participante se vê obrigado a uma ausência, sejam quais forem os seus motivos. Uma mensagem regular dias antes das sessões, com uma mensagem apelativa e em consonância com o desenvolvimento do projecto ou o desenrolar das sessões, é uma forma de do participante continuar a sentir-se bem-vindo a qualquer momento. É uma estratégia de fidelização, possibilitando manter a relação de proximidade.
Uma boa estratégia de divulgação pode passar pela aposta em parcerias com editoras, publicações e opinion makers de blogs de teor e divulgação literária.
O bom e velho boca-a-boca, ou seja, o sensibilizar diretamente os leitores e utilizadores, continua a ser uma estratégia incontornável. Por isso, os colegas em função de atendimento são uma peça crucial na identificação e captação de potenciais participantes. Tal como, o traz-um-amigo-também. Daí não menospreze nunca a capacidade dos seus participantes atraírem outros. Que melhor aval para a sua iniciativa do que a satisfação e a vontade de partilhar dos seus participantes?
Quando os recursos são escassos, a existência de um blog, pela sua gratuidade, é incontornável. Não só permite a existência de um registo histórico, como é um elemento participativo, que favorece a troca e partilha de experiências, bem como um modo de ser visto a quem vaguear na imensidão da internet.

De forma sucinta, estas são as várias formas que utilizáveis para desenvolver a visibilidade da comunidades de leitores. Mas não quero acabar, sem salientar que o papel do dinamizador é peremptório em toda e qualquer acção de divulgação. Não só é ele que dá a cara e convence, ou não, os participantes a retornar, como deve ser dele a iniciativa de personalizar mensagens, que se adequem ao conteúdo das sessões, que não devem ser extemporâneas nem excessivas, na linguagem, nem na periodicidade. 

Suversive Cross Stich

Sem comentários:

Enviar um comentário